Então e porquê Crónicas da Barriga? Porque era o nome do blog que queria ter escrito durante a gravidez. Ainda vou a tempo? Não, a miúda tinha quase 4 meses quando o blog começou. E então? Então, nada!
8.4.09

São quase dez horas (onze aqui) e estou prestes a chegar a Praga. Na escala de Frankfurt, ouvi no telemóvel o sinal de mensagem que indicava outra de voz. Era o J. dizendo que a M. estava com febre, mas bem disposta.

 

Parece ridículo dizê-lo agora, mas estava com um pressentimento que estava qualquer coisa para acontecer.

 

O sentimento de impotência de estar a milhares de quilómetros de distância só é ultrapassado pela total e absoluta confiança no J. que - acho que ainda não tinha dito aqui - é o melhor pai que a M. alguma vez vez podia ter.

 

Não há sinais de nariz entupido, nem tosse ou outras maleitas, por isso, devem ser os dentes de cima (sim, porque a M. já tem dois em baixo) a anunciar a chegada.

 

Mas mesmo assim, tenho um nó no estomâgo e só me apetece chegar ao hotel para chorar um bocadinho.

Por R, às 12:18  comentar

De Antes assim... a 9 de Abril de 2009 às 11:12
Ó amiga, nem quero imaginar o que deves estar a sentir... mesmo sendo uma febre normal dos dentinhos essa sensação de impotência deve ser devastadora! Ao mesmo tempo é bom sentires que podes confiar plenamente no teu marido, que mesmo sabendo que te preocuparias não deixou de te dizer como estava a menina! Força, e as melhoras da pequenina!
Beijinhos

Sobre a M.
Nascida a 4 de Julho de 2008, com 3,880 kg, 50 cm e as maiores bochechas do mundo.
Sobre o P.
Chegou a 24 de Setembro de 2010, com 3,380 kg, 48 cm e os olhos mais doces do mundo.
RSS
blogs SAPO