Então e porquê Crónicas da Barriga? Porque era o nome do blog que queria ter escrito durante a gravidez. Ainda vou a tempo? Não, a miúda tinha quase 4 meses quando o blog começou. E então? Então, nada!
16.8.10

Gosto ver revistas cor-de-rosa. De Inverno, nos cabeleireiros, de Verão, a praia é o meu lugar preferido para me intoxicar desta imprensa e como tenho tempo, não me limito a ver: às vezes, leio.

 

Sempre me fez confusão a obsessão destas revistas com o "para quando o casamento", seguido imediatamente do "para quando os filhos", sobretudo quando se tratam de perguntas feitas a actores dos Morangos com Açúcar com 21 anos e que namoram há dois meses. Mas assim que os filhos nascem, começa outra obsessão: a do "têm tido tempo para vocês".

 

Esta semana, a Caras traz a apresentadora Cláudia Vieira na capa, falando sobre a recuperação da forma física após o parto. Li, com interesse próprio, as sugestões da dita apresentadora (que, by the way, implicam ir ao ginásio uma montanha de vezes por semana e portanto não me servem) e continuei para a parte em que ela dizia que costumava levar a filha para as gravações, primeiro porque amamentava e segundo porque era inconcebível ficar longe dela quatro ou cinco dias.  Comentário seguinte do(a) entrevistador(a): "Parece estar muito dependente da bebé...".

 

A bebé tem 4 meses. É amamentada. Diria eu que se trata de uma normal relação de dependência da filha face à mãe e não de nenhum caso patológico que necessite de intervenção.

 

Mas para a Caras e outras revistas do género (e, se calhar, para muitas pessoas), se não passaste um fim-de-semana sozinha com o teu marido seis meses depois do parto, não tens vida própria e o casamento avança a passos largos para a ruína.

Por R, às 10:57  comentar

Sobre a M.
Nascida a 4 de Julho de 2008, com 3,880 kg, 50 cm e as maiores bochechas do mundo.
Sobre o P.
Chegou a 24 de Setembro de 2010, com 3,380 kg, 48 cm e os olhos mais doces do mundo.
RSS
blogs SAPO