Então e porquê Crónicas da Barriga? Porque era o nome do blog que queria ter escrito durante a gravidez. Ainda vou a tempo? Não, a miúda tinha quase 4 meses quando o blog começou. E então? Então, nada!
14.3.12

Vem este post a propósito deste outro.

 

Já disse aqui, acho eu, que me faz um bocado de comichão a obsessão com as férias a dois ("Custou-me muito, mas tem que ser.", "Chorei todos os dias, mas faz muita falta." ) Casal com filhos que ainda não foi de férias a dois é porque não tem vida própria.

 

Durante a semana, eu estou com os meus filhos, na melhor das hipóteses, umas 2,5h por dia (com eles acordados, leia-se). Dessas 2,5h, metade da interacção fica-se pelo "está quieta enquanto eu te seco o cabelo", "não fales de boca cheia" e "é a última vez que vos chamo para a mesa". Digo na melhor das hipóteses, porque frequentemente passo noites fora em trabalho.

 

Há jantares a dois, já houve algumas noites a dois, mas eu podia ser a senhora da mesa ao lado que a SMS retrata. Porque eu também sinto que não me ia divertir numas férias sem os meus filhos. E, felizmente, o J. sente o mesmo (aliás, é até pior).

 

Por isso, para já, e a não ser que numa manobra política suicida, o nosso Primeiro-Ministro decida que 40 dias de férias é que é, as férias são passadas em família. Levando em conta a sentença do colega da SMS, na pior das hipóteses, temos a adolescência toda deles para ir de férias.

 

Por R, às 11:44  comentar

De Carla a 15 de Março de 2012 às 10:12
Cheguei aqui através do teu comentário no blog cocó na frlada, e só queria mesmo dizer que de todos os comentários, é o teu com o qual mais me identifico. Eles nasceram porque nós quisemos, e agora levantam voo, mais ou menos, quando eles quiserem.

felicidades

De R a 15 de Março de 2012 às 14:11
Bem-vinda, Carla! E obrigada, acho que resumiste perfeitamente o que eu quis dizer.

De Raquel R. a 16 de Março de 2012 às 08:44
Que giro! Li o teu comentário no blog da cocó e concordei ctg.
Eu para já não senti necessidade de sair sem o meu filho! de não o levar de férias... esses dias virão, mas na adolescencia, pq aí ele já nao vai querer ir cmg e eu vou ter que aceitar...
Pareceu-me mt dramática esta forma de ver os adolescente todos como ingratos e afastados dos pais... porque nem sempre é assim, e se for temos de aceitar o melhor que conseguirmos e seguir em frente!

bjs

De Muxy Muxy a 25 de Março de 2012 às 09:49
Ola R
As doze horas fazem parte do meu horário normal. Mesmo com o desconto das duas horas da amamentação são dez horas seguidas o que significa deixar, pelo menos, três biberões de 200 ml para o meu homenzinho. Eu tiro 100 ml por dia demoraria 12 dias a tirar 600 ml. Nao dá! Introduzi a colher para evitar o biberão e continuar a maminha nas restantes refeições. Estamos com sete maminhas e uma papa e já consegui deixar dois litros de leite no congelador que são dez biberões. Tem sido uma luta mas vai valer a pena.
Beijinhos

De R a 30 de Março de 2012 às 11:19
Bem-vinda, Muxy-Muxy! Não era minha intenção opinar sobre o teu caso em particular, mas mesmo os pediatras que apoiam a amamentação acham sempre que o regresso ao trabalho é o princípio do fim. E não é assim necessariamente! Eu não nunca usei as 2 horas, porque ia almoçar a casa, mas tenho uma trabalho que ao fim de uns meses de regresso me obriga a passar noites fora de casa. Já fiquei até 3 dias e o meu filho de 18 meses continua a mamar (com todo o apoio e incentivo do pediatra, diga-se!). Mas eu sei que a vossa vida é complicada. Tenho uma amiga intensivista que teve várias conversas sobre as horas de amamentação e que teve que ouvir inclusivamente o chefe de serviço a pedir uma declaração do pediatra em como a amamentação era importante mesmo depois dos 6 meses. What????? Desculpe, o senhor é médico? Eu sei que nos Cuidados Intensivos qualquer coisa menos que à beira da morte é peanuts e os bebés não morrem se não mamarem, mas sinceramente...

Sobre a M.
Nascida a 4 de Julho de 2008, com 3,880 kg, 50 cm e as maiores bochechas do mundo.
Sobre o P.
Chegou a 24 de Setembro de 2010, com 3,380 kg, 48 cm e os olhos mais doces do mundo.
RSS
blogs SAPO